• Luciano Arruda

Características interessantes para profissionais de Psicologia

Olá tudo bem por aí?


Tanto quando realizo meu curso sobre a profissão de Psicologia, quanto em meu dia a dia muitas pessoas me perguntam quais características seriam interessantes para um profissional que trabalha ou deseja trabalhar com a Psicologia, pensando nisso resolvi colocar algumas pouco citadas e fora do clichê como; empatia, boa escuta, paciência, gosto pela leitura, essas são sem dúvida fundamentais, mas gostaria de ir um pouco além…


Um Psicólogo precisa ser curioso em relação a histórias de vida, precisa gostar, e muito, de ler biografias de conversar com diferentes personalidades e entender como funcionam suas vidas, quais são suas alegrias, desejos, tristezas… E principalmente conversar com aqueles que têm personalidades distintas das sua, por exemplo se você é casado/a conversar com solteiros, se esportista conversar com sedentários… Assim você ganha uma bagagem muito legal nos atendimentos.


Um profissional da Psicologia precisa ser também antenado com o ocorre no mundo, isso significa seguir os noticiários em especial os temas que afetam diretamente a vida das pessoas como finanças, economia, saúde, cultura, notícias sobre sua cidade, sobre o mundo e sobre os diversos mercados de trabalho, nada pior do que um profissional que não sabe nada sobre esses assuntos, deixe um pouco de lado seus textos técnicos e leia sobre o cotidiano, e por favor não perca tempo com fofocas de celebridades.


É essencial que você tenha uma boa base cultural, não precisa gostar mas é muito desejável pelo menos conhecer nomes como Mozart, Hitchcock, Camus, Miles Davis, Greta Garbo, Marlene Dietrich, Gabriel Garcia Marquez… Assista muitos filmes de variados gêneros e países, escute muita música, não essa que toca no rádio mas os grandes clássicos da história em diferentes estilos, esteja sempre lendo algo, nada pode ser mais vergonhoso para um(a) Psicólogo(a) do que o paciente perguntar que livro você anda lendo, ou qual foi o últimos livro que você leu e você não ter essa resposta, saia do seu mundinho e desbrave a vasta cultura.


Falando em mundinho é primordial que você estude outras coisas além da Psicologia, faça um curso diferente, culinária, música, filosofia, banco de dados, história do Uruguai...Sei lá estude outros assuntos que te agradem além de ser um alívio para sua mente você perceberá como isso vai melhorar seus atendimentos.


E falando mais uma vez em mundinho, dê uma olhada na sua agenda de contatos… só tem outros profissionais da área, pacientes, parentes e amigos de infância ou vizinhos não é? Eu sabia :D, então aproveite esses cursos foram da área para criar vínculos, entender como funcionam outras profissões, quem sabe fazer uma parceria com pessoas de outras áreas? Sair um pouco do mundinho Psi é fundamental.


Um(a) bom(a) profissional da área deve respeitar sempre as outras ciências, estar antenado principalmente com aquilo que acontece em toda a área da saúde, pesquisar sobre novos tratamentos, conhecer sintomas das doenças mais comuns não só da mente mas do corpo também. Ter uma base sólida nas humanidades também vai te ajudar demais, principalmente a filosofia e a economia, pois estão presentes demais na vida de toda a população.


Algo também fundamental para a Psicologia é que você tenha interesse por línguas estrangeiras, principalmente o inglês, quando você domina o idioma Bretão as possibilidades de estudo se expandem exponencialmente, pois infelizmente a língua Portuguesa é praticamente nula nas publicações científicas, abrace o mundo, não fique refém somente das publicações do seu quintal. Além do mais existe um charme todo especial em ler um autor em sua língua original, pode ser muito complicado mas é compensador. No meu caso por exemplo eu diria que cerca de 80% do que leio sobre Psicologia está em inglês.


Falando em outros idiomas é muito legal quando você aprende sobre outras culturas, como se comportam pessoas em outros estados e países, de religiões distintas, saber isso vai te credenciar demais profissionalmente, por vezes é fundamental no entendimento dos casos clínicos.


Falamos do mundo, agora vamos falar do seu quintal, você conhece sua cidade? Ou é daquelas pessoas que só vivem na própria vizinhança? Pois conhecer sua cidade é fundamental. É evidente que você não precisa ser como alguns taxistas e entregadores que conhecem o município como as palmas de suas mãos, mas é interessante quando estiver frente a frente com um(a) paciente e conhecer um pouquinho pelo menos sobre a região em que ela ou ele mora, isso gera muita empatia, e novamente entender uma região vai te ajudar demais na condução de vários casos, não tem jeito nós de Psicologia temos que ser aventureiros e desbravadores.


E aí que tal exercitar um pouco essas características e crescer como profissional?


Uma boa semana para você!!


Escrito por Luciano Arruda, Psicólogo e fundador do Fluidez Mental, ele têm procurado melhorar a cada dia na sua área de atuação, e seu contato é luciano@fluidezmental.com.br


17 visualizações
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Fluidez Mental (Onde o pensamento é livre). Orgulhosamente criado com Wix.com