• Luciano Arruda

Sim precisamos falar sobre isso!

Atualizado: Jun 28

Talvez esse post desagrade muita gente, tendo em vista que esse é maior tabu da Psicologia. Assunto importantíssimo é considerado “chato” e “desnecessário” por muita gente.


A Psicologia é uma ciência acostumada com tabus, falamos sobre o luto, a morte, a sexualidade, as relações familiares, os preconceitos, os medos...Mas quando esse assunto é abordado muito desviam o foco ou simplesmente mudam de assunto.


Sim eu estou falando das finanças, da economia, do dinheiro.


Fator determinante de nossas vidas não falar sobre finanças é como tentar esconder um elefante dentro de seu banheiro.


Falar sobre economia é falar sobre todas as pessoas, sim todos somos afetados diariamente pelos processos econômicos tanto micros, relativos ao indivíduo, quanto macros quando dizem respeito a cidade, país e mundo em que vivemos.


Falar de economia é falar de saúde, e novamente não somente do indivíduo mas sim de toda uma população, quantos suicídios não são causados por questões financeiras? Abordar esse assunto é sim salvar vidas.


Famílias são desestruturadas por fatores econômicos, casais se divorciam por esse motivo, pessoas adoecem por conta disso, e não podemos fechar os olhos simplesmente e ignorar pois é um assunto “chato” ou “difícil”


Manter um orçamento saudável é vital, com as finanças em dia aproveitamos melhor a vida, conseguimos cuidar mais da saúde física e mental, nos sentimos seguros e confiantes. Gastar com responsabilidade, economizar e investir deveriam ser premissas básicas de todos.


A educação econômica deveria ser matéria obrigatória no ensino, desde o básico até o superior, não importa qual curso você tenha escolhido, e ter educação financeira pouco tem a ver com a renda pessoal, existem pessoas com salários altíssimos e dívidas impagáveis, e trabalhadores pouco remunerados com reservas financeiras, essa questão é educacional.


Investir é simples, diferente daquela idéia preconceituosa que muitos têm, os investidores não são especuladores milionários que ficam de cartola o dia inteiro fumando charutos e tomando cognac com roupões pretos nas varandas de seus palacetes, eles são o dono da vendinha da esquina, a senhora que faz brigadeiros em casa, o porteiro do prédio que guarda um dinheirinho que sobra na poupança. Investir é construir um país melhor, é gerar emprego e movimentar a economia, seja investindo em ações ou no seu pequeno negócio.


Hoje a educação financeira está plenamente acessível à todos, são diversos livros, blogs, canais do Youtube, publicações específicas e perfis de redes sociais tratando sobre o tema, muitos focados em iniciantes, então será que não vale a pena estudar um pouquinho sobre isso um dia por semana? Sabe aqueles 20 minutos que você fica vendo fofocas ou as notícias repetidas do seu time de futebol? Quem sabe você não pode trocar isso por uma boa dose de educação financeira?


Então dito tudo isso, esse espaço vai sim falar e muito sobre esse tema, que é algo que estudo bastante, com o tempo convidarei algumas pessoas para tratar do tema também, pois estudar economia é prevenir suicídios, e combater o estresse a depressão, as brigas de casais e familiares, é te preparar para um futuro mais tranquilo, é te proporcionar bem-estar e sim é promover a saúde mental.


Gasto racional e investimento = maior tranquilidade financeira.


Escrito por Luciano Arruda, Psicólogo e fundador do Fluidez Mental, ele também ministra um curso sobre finanças pessoais voltado para Psicólogos e estudantes de Psicologia, seu contato é: luciano@fluidezmental.com.br

12 visualizações
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Fluidez Mental (Onde o pensamento é livre). Orgulhosamente criado com Wix.com