• Luciano Arruda

Sou preconceituoso, intolerante e ingrato. Mas tenho certeza que você também é!

Olá tudo bem?


Fala sério, você adorou o título desse artigo e veio correndo me xingar não é mesmo? Se foi o caso podemos dizer que você é preconceituoso (nem leu o texto ainda) e intolerante (pois nem pensou em me dar a liberdade de me expressar), se não foi o caso prova mais uma vez que eu sou preconceituoso e intolerante :D. Mas serei muito grato se você continuar a ler.


Vamos lá: Algumas palavras na língua portuguesa e também em outros idiomas perdem seu sentido original e torna-se “malditas”, creio que a principal delas é o termo; preconceito.


A palavra “preconceito” tem como significado carregar ideias ou julgamentos pré-concebidos de algo ou alguém à quem você não conhece, ou seja ela não significa ter ódio, é uma palavra neutra por natureza.


Vou te mostrar agora como eu sou preconceituoso (sem ter ódio nenhum) e imagino que você também seja.


Situação 1: Entro em alguma loja com uma decoração muito caprichada e imagino que os produtos são caros, quando noto os preços percebo que tudo está mais barato que a concorrência.


Situação 2: Compro um bolo no supermercado com uma aparência muito bonita e um cheiro bem agradável, acreditando tratar-se de algo saboroso, quando chego em casa não gosto do quitute.


Perceberam como fui preconceituoso nessas duas situações? Eu coloquei uma ideia na cabeça baseada em pré-julgamentos meus, se a loja é bonita deve ser cara, ou se o bolo tem boa aparência deve ser gostoso, ou seja preconceito puro, agora diga se você não faz isso várias vezes ao dia?


O preconceito é algo do ser humano todos somos preconceituosos desde nosso nascimento (só lembrar que choramos quando afastados de nossas mães) e repito, isso em nada significa ter ódio, essa sentimento é uma forma natural de pouparmos energia mental.


Racismo, xenofobia e outros tipos de ódios as minorias são crime e devem ser sempre punidos, porém preconceitos todos temos e as coisas são completamente diferentes.


Agora vamos falar um pouco da intolerância, eu me considero muito intolerante, e vou descrever como isso acontece.


Primeiro vamos falar um pouco sobre o significado do termo: O conceito de tolerância diz respeito a você aceitar opiniões diferentes das suas, pois é muito fácil ser tolerantes com aqueles que pensam iguais a nós. E ser tolerante talvez seja a tarefa mais árdua que existe nos dias atuais.


Agora deixa eu citar como sou intolerante: Eu respeito a ciência e sou totalmente a favor da vacinação das pessoas, por isso simplesmente não tolero escutar argumentos contrário à vacinação, veja bem eu não vou agredir alguém que pensa diferente, somente não vou aceitar seus argumentos, por exemplo, eu não deixaria alguém do movimento anti vacina escrever nesse blog, e esse comportamento da minha parte se chama intolerância.


Mais um exemplo, eu não suporto algumas músicas e estilos musicais, não frequento locais onde toca esse tipo de som e não deixaria que alguém fosse na minha casa e tocasse esse tipo de música.


Perceberam o quanto somos intolerantes, e isso não significa ser truculento? E por favor não venha me dizer que você tolera qualquer tipo de ideia diferente da sua, uma pessoa assim não existe.


Agora é hora de falar da palavrinha da moda nas redes sociais; a gratidão.


Aqui a minha discussão é um pouco diferente, o termo gratidão significa realmente ter consciência de que foi favorecido em algo e expressar isso, aí que mora minha questão, você acha realmente que escrever a palavra “gratidão” na internet é suficiente?


Você agradece pessoalmente seus parentes e amigos por tudo aquilo que eles representam para você? Você vai ao comércio onde é bem atendido e pessoalmente diz isso para os vendedores, gerentes e donos do negócio?


Eu diria mais, agradecer não é simplesmente dizer obrigado, é tentar saber se a outra pessoa precisa de algo também, é dar um abraço, uma gorjeta, é respeitar o próximo, divulgar um bom serviço, responder as mensagens recebidas de quem gastou tempo enviando, é dar parabéns por alguma realização, é elogiar, e preferencialmente fazer tudo isso pessoalmente.


Infelizmente, mesmo tentando melhorar, por vezes fui ingrato com algumas pessoas, se foi o seu caso me avise, esse é um erro que eu quero corrigir.


Não basta escrever “gratidão” nas redes sociais e usar o emoticon das mãozinhas unidas, pegue seu celular e enviei uma mensagem ou email para aquela pessoa que você precisa agradecer, se ela estiver próxima olhe em seu olhos e diga obrigado, vai fazer bem para as duas partes.


Se você leu o artigo até aqui, muito obrigado, e se você você deixar seu contato nos comentários vou te agradecer pessoalmente.


Ah e nunca se deixe enganar pelo título de uma postagem, leia tudo para quebrar um poucos seus preconceitos :D


Uma boa semana para você”


Escrito por Luciano Arruda: Psicólogo, fundador do Fluidez Mental, preconceituoso como todos os seres humanos, por vezes intolerante, e tentando ser menos ingrato. Se você quiser agradecer por esse texto meu contato é luciano@fluidezmental.com.br e se por acaso eu te devo um agradecimento me avisa por favor, sempre há tempo de consertar os erros.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo