• Luciano Arruda

Você ganha mal mesmo ou gasta demais?

Olá tudo bem com você?


Antes de começar o texto preciso dizer que sim, eu sei que usar média como parâmetro é algo extremamente perigoso e muitas vezes impreciso, é muito fácil “espremer” as estatísticas e fazê-las jogar a seu favor em qualquer campo do conhecimento especialmente na economia, mas a média é ainda o dado mais fácil para trabalhar.


Dois exemplos dessa distorção da qual estou falando: em uma empresa um funcionário ganha R$25.000,00 um segundo ganha R$ 4.000,00 e o terceiro R$ 1.000,00 na média os funcionários dessa empresa ganham R$ 10.000,00, na prática um deles passa fome. O segundo exemplo é que existe um número próximo de mulheres e homens no mundo, então na média cada habitante do planeta tem um testículo e um seio, você já viu alguém assim?


O segundo ponto que gostaria de destacar é que o Brasil no geral é um país muito desigual, tendendo para a pobreza nesse quesito, existe uma porcentagem pequena de pessoas que são muito bem remuneradas e uma grande maioria que faz malabarismos para equilibrar as contas no fim do mês, não sou cego perante esse fato.


Feita essa pequena introdução, vamos ao texto em si… Segundo pesquisa do IBGE Fonte e Fonte 2 a média salarial do brasileiro gira em torno de R$ 2.300,00 por mês isso lógico varia um pouco de região para região, e também de acordo com a experiência, grau de escolaridade e tipo de serviço executado, mas vamos trabalhar com esse número.


Em uma generalização meio boba podemos dizer que caso você ganhe um valor maior estará entre a metade mais rica da população economicamente ativa do país, cerca de 80 milhões de pessoas, em outras palavras “ganhando R$ 2.500,00/mês por exemplo você é mais rico que 40 milhões de brasileiros”.


Te assustei um pouco agora não é mesmo? E se eu te falar que cerca de 25 milhões de brasileiros recebem um salário mínimo por mês ou seja R$ 1.045,00 Fonte. Pois bem era aqui que eu gostaria de chegar, você ganha tão mal assim? Ou vive atolado em dívidas pois gasta muito mal?


Se por acaso você recebe valores acima desses citados no texto, é sim privilegiado, eu sei o custo de vida em nosso país é muito alto, especialmente em cidades grandes, mas é necessário e urgente que você mude hábitos de consumo e descubra possíveis ralos sugadores de dinheiro.


E após escutar muitas histórias tanto na clínica quanto na vida pessoal de pessoas que ganham muito bem e estão atoladas em dívidas e também de pessoas que são mal remuneradas mas não tem dívidas e até um patrimônio resolvi dar umas dicas aqui de como racionalizar mais seus gastos.


A primeira coisa que você precisa verificar é se não existem “ralos de dinheiro” em sua vida.


E o que seriam esses “ralos”? São gastos mensais recorrentes de produtos ou serviços que você não utiliza em sua plenitude, mas todo mês são debitados de sua conta ou fatura do cartão de crédito, vou explicar melhor abaixo.


Sabe aquela mensalidade da academia que você paga e não vai? Ou aquele streaming que você nunca assiste, mas todo mês vem debitado na sua fatura? Falando em fatura e aquela taxa do cartão de crédito que você têm para se sentir especial? Ou aquela tarifa bancária muito cara da qual você não usa nenhum dos recursos disponíveis. Essas “coisinhas” são os “ralos de dinheiro”.


Um segundo gasto que drena a carteira dos brasileiros é o automóvel, sim nosso amigo carro, conheço pessoas atoladas em dívidas que possuem dois na garagem, hoje vale a pena pensar se com os aplicativos não vale a pena você deixar de obter um automóvel, pois ele é um grande (talvez o maior) gasto pessoal de boa parte das pessoas.


Por fim seria legal você olhar seus gastos com as compras com carinho, você está gastando com aquilo que precisa, ou mesmo quer, ou está torrando seu salário tentando agradar aos outros? Buscando aprovação? Tentando se sentir especial? Isso é muito grave, pois além de te esvaziar o bolso esses tipo de gasto trás o efeito contrário, você acaba se sentindo pior e muitas vezes nem é notado(a) por aquela(e) a quem quer impressionar. Não seria melhor procurar uma terapia ou gastar naquilo que realmente te traz um bem-estar e você gosta?


Pense bem antes de reclamar dizendo que ganha mal, veja se na verdade você não tem um problema de gastos irracionais ou carência afetiva, procure ajuda.


Uma boa semana para você!!


Escrito por Luciano Arruda, Psicólogo e fundador do Fluidez Mental, seu contato é luciano@fluidezmental.com.br






1 visualização
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Fluidez Mental (Onde o pensamento é livre). Orgulhosamente criado com Wix.com