• Luciano Arruda

Explicando : Efeito Placebo, Efeito Nocebo, Crença de Amuleto e Pensamento Mágico.

Olá tudo bem?


Hoje vou falar um pouco sobre algumas coisas bem curiosas produzidas por nosso pensamento, os efeitos placebo e nocebo, além da crença de amuleto e o pensamento mágico.


Efeito Placebo:


Muito conhecido na medicina e nas pesquisas científicas o efeito placebo é o uso de uma substância não ativa no tratamento de uma doença ou desenvolvimento de uma vacina por exemplo, a substância tem a função básica de demonstrar se determinada doença pode ou não ser curada pelo próprio organismo, sem alguma interferência química.


Dentro da Psicologia o efeito placebo é descrito como uma crença onde o indivíduo acredita que será “curado” ou obterá uma melhora significativa pelo uso de alguma substância não validada pela ciência em determinado tratamento.


Vou usar um exemplo que deixa claro o Efeito Placebo, uma pessoa está gripada e toma um “chazinho”, não há nenhuma substância nesse chá capaz de matar o vírus, no entanto, ele acredita que o chá trará a cura, quando na verdade o organismo deu conta de combater o vírus por si só.


O Efeito Placebo por si não é algo ruim, o problema está quando o indivíduo abandona tratamentos cientificamente comprovados, por substâncias sem nenhum princípio ativo, e deixa de cumprir o tratamento adequado indicado por profissional da saúde, em outras palavras quando um paciente deixa de tomar o antibiótico para tomar um chazinho isso pode ser potencialmente fatal.


Efeito Nocebo:


Pouco conhecido fora do meio científico aqui temos uma espécie de inversão do Efeito Placebo, no Efeito Nocebo o indivíduo acredita que algo lhe fará mal mesmo sem nenhuma evidência que indique isso.


Para deixar mais claro vamos usar uma crença popular muito comum, tomar leite com manga não faz mal nenhum a saúde, mas um indivíduo pode ao consumir tal mistura apresentar sintomas gástricos por exemplo, esse sintomas no entanto são fruto de crença psicológica.


Dentro da Psicologia o Efeito Nocebo é conhecido por uma espécie de pessimismo extremo, onde a crença psicológica afeta diretamente o estado físico, o paciente imagina que algo fará mal para si e adoece, para entender melhor aqui vão mais alguns exemplos: Uma pessoa voltando para casa é surpreendida por uma chuva, em sua cabeça imagina que isso a deixou “gripada” e passa a tossir e sentir-se indisposta, mesmo sem haver uma causa física para tanto, ou o indivíduo que come um produto fora do prazo de validade, e só por saber disso (não por conta de alguma infecção) começa a sentir algum desconforto gástrico e ânsia de vômito.


Diferente do Efeito Placebo seu “irmão” o Efeito Nocebo é sempre prejudicial pois induz a sintomas físicos a partir de uma crença negativa.


Crença de amuleto:


Também conhecida como Comportamento Supersticioso e Crença de Amulo se característica por um pensamento onde o indivíduo acredita que algum objeto possa ter “poderes especiais”, sejam esses supostos poderes responsáveis por uma proteção, por trazer “boa sorte” ou mesmo a cura para algo.


Um exemplo clássico seria de uma pessoa que tem uma promoção no emprego e acredita que isso não ocorreu por sua competência ou alguma melhora no mercado, mas sim por conta de suas meias da sorte.


Assim como o Efeito Placebo a Crença de Amuleto não é algo preocupante quando o indivíduo realiza outras ações com intuito de melhorar sua vida ou evitar situações desagradáveis, passa a ser um problema imenso, no entanto, quando a pessoa passa a acreditar por exemplo que só consegue realizar feitos se estiver com seu “colar da sorte”.


Muitas vezes a Crença de Amuleto está ligada a algum tipo de religiosidade, nesse caso não há problema algum, desde que o indivíduo entenda que não foi um objeto que realizou qualquer ação, mas sim a própria pessoa. Isso não é uma crítica a nenhuma religião, mas entenda que boas ações dependem mais de você do que de algum objeto.


Em algumas ocasiões as Crenças de Amuleto estão diretamente relacionadas ao Transtorno Obsessivo Compulsivo por exemplo, onde por exemplo determinada pessoa imagina que sair de casa sem carregar determinado objeto irá lhe causar algo ruim.


Em casos patológicos a Crença de Amuleto requer tratamento psicológico e psiquiátrico, principalmente quando começa a atrapalhar atividades cotidianas do sujeito.


Pensamento Mágico:


O Pensamento Mágico pode ser descrito como uma crença irracional onde o indivíduo pode encontrar relações entre situações e eventos sem qualquer tipo de embasamento, um dito popular que poderia facilmente descrever esse fenômeno é “viajar na maionese”


Mais uma vez vamos usar um exemplo para deixar a explicação mais clara é pensar que determinado time de futebol ganhou um jogo pois você assistiu a partida no canal de televisão X. Ou ainda imaginar você, sem nunca ter competido numa maratona, estando fora de forma, e sem o treinamento adequado pode ganhar a próxima medalha olímpica, competindo contra profissionais, pois, criou uma “poção mágica” para isso.


O Pensamento Mágico pode ter diversas origens, graves problemas psiquiátricos como a esquizofrenia, abusos de substâncias, problemas orgânicos, ou mesmo, excesso e falta de confiança em si mesmo.


O Pensamento Mágico é sempre muito nocivo aos indivíduos, pois causa uma espécie de “cegueira”, atrapalhando vários aspectos da vida, em casos muito frequentes ou onde o pensamento começa e ser muito abstrato e sem nenhum tipo de nexo com a realidade, a pessoa deve ser encaminhada o mais breve possível para uma avaliação médica.


Espero que o artigo tenha sido útil.


Uma boa semana para você!!


Escrito por Luciano Arruda, Psicólogo e fundador do Fluidez Mental, seu contato é: consulta@lucianoarrudapsicologo.com.br


5 visualizações
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Fluidez Mental (Onde o pensamento é livre). Orgulhosamente criado com Wix.com