• Luciano Arruda

Entrevista: Carolina Sales Costa (Dentista e Administradora)

Olá tudo bem com você?


Hoje nós temos o orgulho de trazer mais uma convidada para o site, a entrevista de hoje é com a Dentista e Administradora Carolina Sales Costa, espero que gostem:


Fluidez Mental: Nos fale um pouco sobre sua trajetória e seu serviço hoje


Carolina Sales Costa: Minha trajetória no pronto socorro odontológico teve início em 2007, tinha 17 anos.

A princípio estava a disposição da empresa, enquanto me aprofundava na parte administrativa, fui conhecendo todos os processos da empresa. Foi quando decidi por realizar a graduação em administração e logo em seguida odontologia.


F M: E quais são as maiores dificuldades em ser dentista?


C S C: Acredito que nossa maior dificuldade seja desmistificar a imagem que o paciente tem com relação ao atendimento odontológico. Muitos deles tem medos advindos de experiências de terceiros ou próprias em casos extremos de dor. A frequência ao consultório odontológico torna os atendimentos muito mais confortáveis e menos invasivos.


F M: Quem são suas grandes influências na vida e profissão?


C S C: Quando decidi por fazer a odontologia como segunda profissão uma das minhas maiores influências foi um cirurgião dentista, implantodontista, Dr. Evaldo que me disse, “Carol, você não sabe a satisfação que é ter um paciente feliz por que você tirou a dor dele ou devolveu a ele a liberdade de sorrir sem precisar por a mão no rosto para esconder a boca. Muitas pessoas pensam na odontologia como procedimentos que causam dor, não causamos dor, nos tiramos ela.”


F M: E quais dicas você daria para quem está começando ou pensa um iniciar a carreira na odontologia?


C S C: É uma profissão gratificante, o ramo profissional é difícil, então exige muita determinação e amor pelo que faz. É necessário se atualizar sempre e nunca parar de estudar.


F M: Qual o seu maior orgulho, profissional e pessoal?


C S C: Poder ajudar pessoas, seja na vida profissional ou pessoal. Ver alguém sorrir por algo que você proporcionou é muito gratificante.


F M: Você tem Hobbies? Quais são?


C S C: Gostou muito de apreciar o céu, o por do sol, o nascer do sol e essa vista é muito mais incrível na praia. Gosto muito de ler sobre odontologia e aprender coisas novas.


FM: Como você cuida de sua saúde mental? Já se consultou com Psicólogo alguma vez? O que achou?


C S C: Eu sou cristã e minha saúde mental, meu consolo, minha esperança e minha razão de viver se baseia toda na experiência que tenho diariamente com Deus. Já consultei um psicólogo quando criança, acho que todos deveriam fazer terapia, é uma área de muito conhecimento e libertação para a mente humana.


F M: Como a odontologia ajuda na saúde mental das pessoas?


C S C: Muito do que as pessoas são baseia-se na visão que elas tem delas mesmas e na visão que elas acham ou sabem que as pessoas ao redor delas tem sobre elas, sendo assim, o cuidado e aparência do sorriso pode transformar a auto estima de uma pessoa a tornando mais capaz psicologicamente de ser mais segura e auto confiante.


F M: Você acredita que as doenças bucais podem ter ligações com transtornos psicopatológicos?


C S C: Com toda certeza, a odontologia ao contrário do que algumas pessoas imaginam não está ligada somente ao dente em si. Há uma integração da parte oral com todos os outros sistemas, inclusive o psicológico. O bruxismo por exemplo onde o paciente range os dentes ou os aperta de forma parafuncional tem total relação com quadros de ansiedade, estresse, raiva, tensão, entre outras causas possíveis e somáticas.


F M: As pessoas ainda têm medo de dentista? Você imagina que deixam de buscar tratamento por conta disso? E como isso pode ser melhorado?


C S C: Sim, atendemos diversos pacientes que ainda relatam medo do dentista e principalmente da anestesia. Muitos deles sentem dor e ainda assim não procuram o dentista por medo, o que acaba agravando a situação e deixando o tratamento mais complexo e muitas vezes mais caro.

Orientamos os pacientes a passarem em consultas regulares, para avaliações periódicas e procedimentos de prevenção como a profilaxia dental, assim, podemos prevenir possíveis problemas que causariam dor e desconforto ao paciente. Em caso de dor sempre são realizados procedimentos anestésicos antes da realização do tratamento para que o paciente não sinta dor na realização dos procedimentos, inclusive antes da anestesia pode ser usada uma pomada anestésica para que até a anestesia seja feita de forma mais confortável.


F M: Você acredita que as/os dentistas têm o devido respeito por parte da sociedade?


C S C: Acredito que a complexidade de um atendimento odontológico muitas vezes não é percebida pela sociedade, por falha na comunicação dentista/paciente. Ao realizar um atendimento odontológico o cirurgião dentista entende sobre farmacologia, bioquímica, anatomia, materiais, interação medicamentosa, problemas sistêmicos que interferem nos procedimentos, cicatrização ou causam alterações orais. Entre outras coisas como sinais orais que indiquem um doença sistêmica por exemplo.


F M: Diga uma curiosidade sobre você


C S C: Há alguns anos tive um cachorro que teve problema dentário e então descobri que também haviam veterinários especializados em dentição canina.


F M: E quais são seu projetos futuros?


C S C: Poder proporcionar muita saúde bucal para muitos pacientes, fazer com que a clínica que eu trabalho possa crescer. E na hora de descanso conhecer novos lugares.


Para entrar em contato com a Carolina e a clínica para onde ela presta serviços acesse: https://odontologia24hs.com.br/ ou pelo Instagram @carolinasalescosta


Entrevista realizada por: Luciano Arruda, Psicólogo e fundador do Fluidez Mental, seu contato é: luciano@fluidezmental.com.br






212 visualizações1 comentário
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Fluidez Mental (Onde o pensamento é livre). Orgulhosamente criado com Wix.com