• Fluidez Mental

Entrevista: Eduardo Meirelles (Educador físico, Massoterapeuta e Professor)

Atualizado: Jul 3

Olá tudo bem com vocês?


Hoje temos uma novidade no site, estamos inaugurando nossa sessão de entrevistas.


Como hoje será a primeira deixa eu explicar um pouquinho como funciona; de tempos em tempos traremos aqui para o site personalidades importantes nos ramos da saúde, cultura e bem-estar, e vamos conversar um pouco sobre suas atividades e também sua visão sobre Psicologia e saúde mental.


Para essa primeira entrevista nosso convidado é um autêntico multitarefas, ele é Educador Físico, Massoterapeuta e Professor de Massoterapia (inclusive foi meu professor na maioria dos cursos que fiz na área, aqui quem fala é o Luciano). Um excelente profissional que é referência nacional na área.


Então desfrutem de tudo o que ele tem a dizer:


Fluidez Mental: Nos fale um pouco sobre sua trajetória na educação física e massoterapia


Eduardo Meirelles: Inicialmente me formei em Recursos Humanos. Trabalhei a maior parte da minha vida com a área administrativa. Na área de administração e recursos humanos trabalhei em RH, no varejo, em banco, em planejamento e com planos de saúde. Depois de chegar ao meu limite, resolvi procurar o que gostava de fazer, ou o que me identificava. Apesar de ser formado em Recursos Humanos, sempre tive paixão por Educação Física. Cheguei a iniciar a faculdade em 2007, porém tive que parar devido ao alto custo da faculdade. Voltando a parte que saí da área administrativa... Em 2014, se não me engano, eu busquei o curso de massoterapia como uma forma mais barata e rápida de atuar na área saúde. Em 2016 iniciei o curso de Educação Física. Hoje sou professor de Educação Física em uma creche e professor de massoterapia no Espaço Bergqvist.


F M: E quais são as maiores dificuldades de sua profissão?


E M: Isso é um tema difícil, porque acredito que as maiores dificuldades estão nas oportunidades, ou na falta delas. Mas de uma forma geral, no meu caso a sexualização criada pelo senso comum para profissionais de massoterapia. Uma outra grande dificuldade que encontrei na minha trajetória foi a baixa oferta de vagas para profissionais homens no mercado de trabalho de massoterapia e professor de educação física infantil.


F M: Quem são suas grandes influências na vida e profissão?


E M: Parece clichê, mas minhas maiores influências sempre foram meus professores. Eu tenho boas lembranças de quase todos os professores que tive na vida e cada um me ensinou um pouco do que sei hoje. Desde a professora Jô da pré-escola até o Nils, meu parceiro de trabalho (Proprietário e professor no curso que dou aula).


F M: E quais dicas você daria para quem está começando tanto na educação física quanto na massoterapia?


E M: Eu acredito que não haja uma única forma de se trabalhar nessas profissões, assim como acredito fielmente que haja clientes para todos! Eu acho que minha dica é: Estude, independente do que acredita e do que pretende trabalhar. São mercados amplos que oferecem oportunidades quando não imaginamos. Aqueles que estão preparados não se darão mal.


F M: Qual o seu maior orgulho, profissional e pessoal?


E M: Meu maior orgulho profissional é dar aula e sentir a gratidão dos meus alunos. O meu maior orgulho pessoal é minha família.


F M: Você tem hobbies? Quais são?


E M: Todo mundo precisa de hobbies! Meu maior hobby é aproveitar o meu tempo com os amigos e com a família, principalmente com meu filho. Gosto de interagir, conversar e tomar uma cerveja gelada. Além disso gosto de cozinhar e fazer moveis de madeira.


F M: Como você cuida de sua saúde mental? Já se consultou com Psicólogo alguma vez? O que achou?


E M: Eu cuido da minha saúde mental estudando, interagindo com as pessoas e principalmente brincando. Acredito que a saúde mental só acontece quando nossa cabeça se mantém ativa. Precisamos rir, chorar, esbravejar, gritar... Um pouco de cada coisa! Dos 12 aos 15 anos passava por sessões semanalmente. Tive o que podemos chamar de início de depressão.


F M: Como a sua atividade ajuda na saúde mental das pessoas?


E M: A massagem é uma técnica que permite ao individuo juntar o relaxamento muscular e mental ao mesmo tempo, além de permitir ao indivíduo o aumento do conhecimento corporal. Já a educação física proporciona estresse controlado, relaxamento e pode auxiliar na estética. Acredito que minhas atividades ajudam a saúde mental em todos os aspectos.


F M: Diga uma curiosidade sobre você


E M: Quando estou muito nervoso, procuro cuidar das minhas plantas para acalmar. Por isso tenho um monte de plantas desde a entrada da minha casa até a lavanderia.


F M: E quais são seu projetos futuros?


E M: Meus projetos são uma maçaroca de coisas e mudam de acordo com as oportunidades que aparecem. Mas eu tenho um único projeto que não pretendo mudar. Quero fazer minha pós e morar no interior.


Eu tenho certeza que vocês curtiram essa nossa entrevista para entrar em contato com o Professor Eduardo seu Instagram é @profedumeirelles


E aqui você pode conferir o perfil dele na escola em que leciona, o Espaço Bergqvist e também obter informações sobre os cursos: https://www.cursosmassagem.com.br/professordemassagem6.php


Uma boa semana para você!


Entrevista realizada por Luciano Arruda, Psicólogo e fundador do Fluidez Mental, seu contato é: luciano@fluidezmental.com.br



16 visualizações
 

Formulário de Inscrição

©2020 por Fluidez Mental (Onde o pensamento é livre). Orgulhosamente criado com Wix.com